MINERADORAS APOSTAM NO PARÁ

O Pará receberá até 2017 mais de US$ 41,6 bilhões em investimentos no setor de mineração, de acordo com informações do Anuário 2013 do Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral). Serão US$ 22,4 bilhões apenas em indústria de mineração; mais US$ 10,8 bilhões em infraestrutura e transporte; US$ 6.0 bilhões em indústria de transformação e US$ 1,5 bilhão em outros negócios das empresas mineradoras. A previsão é de que 14 municípios paraenses sejam polos dessa injeção de recursos, a maioria deles localizada na região sudeste do Estado.´

Os municípios de São Félix do Xingu, Parauapebas, Marabá, Canaã dos Carajás, Paragominas, Curionópolis, Juruti, Senador José Porfírio, Oriximiná, Terra Santa, Tucumã, Primavera, Barcarena e Breu Branco serão o centro da atuação das empresas exploradoras. Além da Vale, da Anglo American e da Votorantim, também devem investir pesado no Estado a Hydro, a MBAC, a Alcoa, a MRN, a Mineração Caraíba, a Colossus, a Sinobras, a Mineração Buritirama e a Usina Integrada (Sinobras e Alpa), de acordo com o Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM).

O mesmo IBRAM aponta, com base nos números da balança mineral do Pará, a um panorama positivo para o Estado nos próximos anos, no que tange à exploração e produção mineral. O Saldo Brasil do Setor Mineral referente ao período entre 2010 e 2012 tem 35,5% de participação do Pará. Em 2013, essa contribuição deve subir para 36,8%. Ainda de acordo com o Instituto, a balança comercial do Pará teve saldo total de US$ 13,4 bilhões em 2011. Em 2012, o valor caiu para US$ 10,4 bilhões, mas continuou exponencial na economia do País, graças aos bens minerais, que representaram 77,5% do total exportado pelo Pará em 2012. Também no ano passado, o Pará respondeu por 59,4% das exportações de cobre e 28,4% do minério de ferro no Brasil. Atualmente, o Estado é responsável por 72% das exportações de cobre e 29,3% do minério de ferro do Brasil.

Os principais destinos da exportação mineral paraense são a China (US$ 4,8 bilhões), que importou 53 milhões de toneladas de minério; o Japão (US$ 1,3 bilhão), para onde foram 10 milhões de toneladas; a Coréia do Sul (US$ 827 milhões), que comprou 7,8 milhões de toneladas; a Alemanha (US$ 809 milhões), com 5,7 milhões de toneladas; e os Estados Unidos, que investiu US$ 672 milhões em 4,4 milhões de toneladas.

O principal produto mineral comercializado pelo Pará é o minério de ferro, que tem participação de 67% na exportação mineral do Estado. Na indústria da transformação, o destaque é para a alumina, que tem participação de US$ 1,1 bilhão nas exportações paraenses. Já o produto exportado mais exportado é o ferro (US$ 8,7 bilhões).

(Fonte: IBRAM, acesso em 08/10/13)


Postado em 09/10/13 às 00:37

« Voltar